22/10/2008

"Gravidade de uma gravidez"

Eram exatamente 04h16min da manhã quando o meu celular tocou... Era a minha “namorada”.

“... Amor, eu estou grávida!”

Apesar de não ser o que sentíamos realmente um pelo outro (ainda), era assim que ela me chamava: “Amor”. Primeiramente eu disse que estava com sono e que iria fazer uma prova difícil na faculdade pela manhã e que aquilo não era hora para brincadeiras, muito menos daquele calibre e naquele horário... Mas ela insistiu:

“Me escuta, você vai ser pai... Eu, eu estou grávida!”

A voz dela encontrava-se embargada pelo que parecia ser um choro preso, acabara de perceber o quanto iria ser difícil para nós dois. Meu coração disparou repentinamente e apesar de não digerir muito bem as últimas informações, sentei-me ainda meio lerdo na cama e tentei falar o mais baixo possível para não acordar meu primo que dormia na cama ao lado.

“Você tem certeza do que está falando? Como isso foi acontecer? O que vai ser de nós dois, quer dizer... Nós três?"

Minha mãe não a conhecia muito bem. Os pais dela nem sabiam da minha existência. Com certeza a expulsariam de casa, com destino certo para a casa do vagabundo que “aprontou” com a filha deles... Ou seja: a minha casa.

“Fiz um teste de gravidez daqueles de farmácia, deu positivo. Minha menstruação está atrasada já faz duas semanas... E eu não paro de ter enjôos e estou indo ao banheiro de cinco em cinco minutos para urinar... Você quer mais o quê?” Ela sempre falava dessa forma, estilo “metralhadora”.

Um filme passou pela minha cabeça. É Impactante a notícia de que você vai ser pai (principalmente se você não está minimamente preparado para assumir tal responsabilidade). Calei-me, enquanto ela chorava e me forçava a prever nosso (imprevisível) futuro.

“Me diz o que vai ser? Por que não usamos a porcaria da camisinha? A culpa é sua... Meu pai vai me matar” Ela falou a última frase com um tom de voz visivelmente alterado. Concluí silenciosamente que ela não seria a única vítima do pai.

Fazia apenas algumas semanas que estávamos juntos. Ela não era a mãe que meus filhos iriam querer para eles, e nem a nora que mamãe pediu, mas sou homem e tinha que consertar a besteira que já tinha feito. Era ótimo estar em sua companhia, mas eu não a amava... Eu tinha que ter certeza absoluta para só então soltar a bomba e esperar meses (ou anos) para a radiação baixar.

Alguns dias depois tivemos uma discussão horrível por telefone e ela sentiu-se mal enquanto falava comigo. Escutei coisas horríveis, do tipo: “Se eu perder meu filho por causa de você, nunca irei perdoá-lo”.
O pior havia acontecido. Me culpei dolorosa e sinceramente pela perda do meu filho (ou filha)... E finalmente nos separamos (nada mais me ligava àquela garota naquela altura do campeonato).

Descobri meses depois que aquilo tinha se tratado de uma “espécie de golpe da barriga” (muito mal elaborado, diga-se de passagem), pois eu era apenas um estudante sem muito dinheiro no bolso (e quando tinha, era minha mãe que havia desembolsado).

Se ela queria apenas o meu amor (ou simplesmente não queria me perder)... Esqueceram de avisá-la que amor não se conquista com mentiras, mas sim com verdades... Se conquista com aquilo que você verdadeiramente é... Mostrando o verdadeiro sentimento que está dentro de você!

PS: A camisinha evita este e outros tipos de problemas (pelo menos até resolver estourar)!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

23 comentários:

Nao tem Sentido disse...

Baita texto rapá

Curti muito.... passei por situação semelhante, mas felizmente moro junto com a "patroa" e já temos uma segunda filha, mas desta vez, planejada. Tb pensei: "como sustentar esta criança". Mas hj tá tudo certo.

Abraço

P. disse...

Camisinha e tantos outros métodos anticoncepcionais que estão por aí.
Não gosto de julgar esses casos, porque acho que cada um sabe de si.
Mas naum cuida se cuidar um pouco, naum é mesmo!
Legal o blogger!
bjs
http://realidadedescartavel.blogspot.com

historia&historias disse...

você acabou então acordando de um pesadelo, ser pai não é brincadeira eu tenho, de certa foi planejado, mas mesmo assim as dificuldades são grandes.

usa camisinha mané

roas77 disse...

Otimo texto.

Não sei se a história é baseada em fotos reais.. (no caso vc ou amigo).. Mas já vi isso aocntecer com amigos .. e vou te dizer .. não da certo mesmo .. não sei oq se pode passar pela cabeça de uma mulher a achar que vai conseguir algo de um homem dessa forma..
Acho a mais pura infatilidade ...

Meu amigo que passou por essa situação hj em dia quando lembra do foto .. ele sente uma repulsa e pelo que demostra raiva mesmo da moça que fez isso com ele ..

Sinceridade acima de tudo pra um relacionamento dar certo ..

Abç.

http://ananicolau.blogspot.com/

Márcio Ribeiro disse...

Muito legal o seu post! Eu particularmente, já passei pelo golpe da barriga, só que no meu caso, o bebê existe e já tem dois anos.

Também quero agradecer pela minha indicação, e dizer que dentre em breve, escolherei o blogs indicados, na medida em que eu tiver um tempinho que de para visitar alguns que gosto muito.

Então, muito obrigado!
www.comideiaseideais.blogspot.com

30 e poucos anos. disse...

Na hora do bem bom é tudo lindo...depois é tudo terror.

Nenhum homem vai ficar por uma gravidez...filho nunca segurou casamento!!!

ligia disse...

Cacete! Eu estava quase te dando os parabéns (ou os pesames) pela gravidez!...Mudando de assunto, fiquei chocada em saber que existem mulheres que se prestam a um ridiculo desses, que idéia mais retrograda, eu hein...Ainda bem que vc se livrou dessa coitada(Coitada porque deve ser muito infeliz e insegura para ter uma atitude tao insensata dessas)
Boa sorte!!
beijossss

greatdj disse...

Muito legal o texto!
A gravidade do golpe da barriga é bem pior do que uma gravidez normal.
Pelo menos na normal tem sentimento...
Realmente uma camisinha segura bebê e várias doenças...

amandaedalete disse...

Nossa! cara juro que quando começei a ler o texto pensei que vc e a ser pai mesmo!

Lindo texto! Eu vou coloque no meu blog depois como links da semana.

Muito massa!
Depois passa la no meu!

Anahí disse...

Bom o texto, conheço casos atualmente de meninas novas grávidas. Vaaleu por passar lá. Que bom que sou o primeiro homem que você vê com um blog assim 'hehe; Você tem inteira razão no que disse: 'acho que temos que ser felizes da maneira que realmente nos encontramos e não ser o que os outros queriam que fossemos' Pra quem é, essa sua frase é uma das melhores frases, sei bem como são as coisas. Abraços ;)

http://imcrazy.zip.net

LETÍCIA CASTRO disse...

É crônica ou foi de verdade? Nos dois casos, camisinha sempre, galera! É o mínimo!
Beijos e muito bem contada a história, parabéns!

Darcy Mendes disse...

Em primeiro lugar agradeço a visita ao meu blog e também o comentário.
Em segundo, parabenizo-lhe pelo excelente post. Infelizmente ainda tem gente com tamanha mesquinhez ou talvez seja pobreza de espírito, mesmo. O que é muito pior do que falta de dinheiro.

Abraços e muito sucesso!

marceloclash disse...

Adorei o post brother.
Usem camisinha.

Visitem e Comentem no meu BLOG: http://tchannannan.blogspot.com/

Rubens Rodrigues disse...

Muito bom o texto, me prendi a situação e realmente esperei que ia acabra tudo bem com o bebê e com o casal, mas, deu no que deu.

Abraço e ateh mais!

Alcione Torres disse...

Olá! Tem um selo para você lá no Desafio.com! Espero que goste!
Abs.
http://sodesafio.blogspot.com/2008/10/prmio-dardos.html

Calango disse...

Rapaz...

"goze a vida q vc veio de uma gozada"

Deve ser frustante passar por isso...

krai... é mt responsabilidade... eu já sonhei com coisas deste estilo e era mt apavorante...

sorte qeu quando eu acordava estava tudo bem...

Cisco disse...

Nossa que drama...!
E uma sacanagem!


Nossa senhora....
kkkkkkkkkk eu suei frio aqui tb hihi

Abraços
Cisco
www.borarir.net

bob.loco Ah ViDa Eh lOcA mAnO!!! disse...

poxa eh foda
eu jah passei por isso tambem
nao sei oq tem na cabeça essas meninas

abraços

Kacau disse...

e vc estudou a lição direitinho agora???? kkkkkkkkkkkkkkkk pensa com a cabeça de cima pq se pensar com a cabeça de baixo( me entende)?? kkkkkk vai se enrascar de novo.

http://messnatural.blogspot.com/

Hugo Grokskreutz disse...

cara
Tremo soh de pensar numa situação dessas...
ninguém está livre não é mesmo, mas prevenção é sempre o melhor remédio

www.blogdohugo.com

Fábio Flora disse...

Não existe uma marchinha que diz: "Bota a camisinha, bota, meu amor!/ Hoje está chovendo, não vai fazer calor!"? Pois então...

somagdr disse...

Legal e ótimo o blog/post...rerere

Mas eu sempre fico curioso com o (ainda comum) costume de algumas moças em relação à gravidez.

Pode parecer lorota, mas ocasionalmente vejo pessoas engravidando por questões afetivas e/ou financeiras.

Isso para não falar das meninas que procuram usar a gravidez como pretexto para sairem de casa, visando ter liberdade/intimidade para exercer sua sexualidade.

Enfim, a gravidade da gravidez é um dos maiores pesos do mundo.

Letícia disse...

bom...o texto é realmente muito bom...mostra um dos problemas da sociedade moderna (pós moderna o moderníssima ¬¬ ) que é a irresponsabilidades de algumas pessoas...em relação ao próprio corpo e aos sentimentos alheios.
com certeza criar uma situação dessas é a maior prova de baixa auto-estima e de falta de amor-próprio. uma criança não é uma boneca. as vezes eu penso porquê tantos jovens não conseguem ver as coisas como eu vejo.

Postar um comentário

Comentários do tipo
"legal o post" ou "seu blog é otimo"
serão recusados.
Criatividade é uma boa virtude,
use-a!

 
Powered by hospedagem ilimitada criar site gratis